Clínica de Saúde Betim

Fonoaudiologia

LEIA TAMBÉM:

A Disfagia

A tradução literal da palavra grega disfagia, é dificuldade em comer. De uma forma mais técnica, é um distúrbio de deglutição que afeta crianças e adultos e pode prejudicar qualquer parte do trato digestivo, ou seja, da boca até o estômago. Este distúrbio tem origem de alguma doença de base ou de uma obstrução, geralmente resulta da instabilidade no comportamento de origem neuromuscular. E a pessoa que o possui pode sentir a sensação de comida "presa" na garganta ou no esôfago. O fonoaudiólogo é o profissional que atua diretamente na reabilitação da disfagia.

SILVA (1999) considera que a deglutição é uma ação neuromuscular e que, portanto a disfagia é um sintoma com características de desordem do movimento.

Segundo CAMPBELL – TAYLOR (1996), o termo “disfagia” tem diferentes significados em diferentes contextos.

A autora informa que até cerca de 15 anos, ele era usado, quase que exclusivamente, para significar dificuldade em passar o alimento através do esôfago para o estômago.

Na década de oitenta, houve aumento de interesse nas dificuldades de deglutição orofaríngea, que também era chamada de “disfagia”. Para alguns autores, este termo significa, atualmente, dificuldades oral e orofaríngea.

De acordo com CAMPBELL – TAYLOR (1996), esta percepção tem frequentemente levado a equívocos e, às vezes, a uma má conduta.

O ideal, para a autora, é considerar todo o mecanismo da deglutição, como uma única unidade funcional. Alguns autores colocam que um processo não acontece sem o outro.

As causas mais comuns da disfagia são por problemas neurológicos, como AVC, Parkinson, mal de Alzheimer, Miastenia Gravis, Distrofia Muscular, Esclerose Lateral Amiotrófica, Paralisia Cerebral, entre outros (MARCHESAN, 1995).

A disfagia pode ser encontrada, também, nos traumas cranianos, câncer de cabeça e pescoço, tumores cerebrais e desordens gastroenterológicas.

CAMPBELL – TAYLOR (1996) inclui também como causas da disfagia: idade avançada, níveis séricos aumentados ou diminuídos de cálcio, glicose e/ou sódio, e alterações endócrinas.

A disfunção cricofaríngea também determina a disfagia, como sintoma mais comum e precoce encontrado (CORSÉ; FREITAS;VIANA; FRIMM e GARGLIARDI, 1997).

A disfagia pode ser dividida em:

  • Disfagia Neurogênica – dificuldade de deglutir como resultado de doença neurológica.
  • Disfagia Mecânica – dificuldade de deglutição como resultado de alteração estrutural.

Cabe ao profissional fonoaudiólogo realizar o tratamento por meio do fortalecimentos dos músculos e a restauração dos problemas que o distúrbio causa no paciente.

 

Fonte: Gabriela Lopes Paniago

Como chegar

COPE - Comunicação Personalizada -  www.copecomunicacao.com.br

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.